7 Dicas para onde e como viajar com seu pet

Foto por Charles Roth em Pexels.com

Os bichinhos de estimação ajudam a envelhecer ativa e saudavelmente, estimulando a atividade física e a conectividade com as pessoas e com seus sentimentos, segundo pesquisa conduzida pelo Instituto de Política e Inovação de Saúde da Universidade de Michigan e patrocinada pela AARP e pelo Michigan Medicine, centro médico acadêmico da U-M.

Mas apesar de tantos benefícios, este contato também traz preocupações em relação aos cuidados com seu pet, que se tornam um “membro da família”. Os entrevistados disseram que além das cautelas normais, ter um animal de estimação torna mais difícil o prazer de viajar ou desfrutar de atividades fora de casa.

Planejar uma viagem, seja qual for, exige atenção aos detalhes, se o passageiro decide levar seu pet novas tarefas são somadas: como carregar o animalzinho com cuidado e segurança, hospedagem adequada e passeio onde o serzinho seja aceito e respeitado.

Alguns acessórios, dicas e estratégias podem tornar a viagem mais confortável e segura, tanto para o tutor quanto para o animal de estimação, seja ela de carro, ônibus ou avião.

  • 1 –  Saúde

Antes de mais nada leve seu pet ao veterinário, vinculado ao CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária) ele dará atestado de saúde comprovando as boas condições físicas do animal e indicará alguns medicamentos básicos, por exemplo: para enjoo, dores e alergias.

Atualize e não esqueça de levar a carteira de vacinação, completa e atualizada (antirrábica e polivalente).

  • 2 – Bagagem

Os itens básicos são:

  •  Caixa de transporte que deve ter o tamanho para que o animal consiga ficar em pé e dar uma volta sobre o próprio corpo.
  • Para viagem de carro o ideal que tenha cinto de segurança e cadeirinha especial.
  • Coleira para pender no cinto e para locais de parada.
  • Potes de água e comida e plaquinhas de identificação.
  • 3 – Viagem de Carro

Se for viajar de carro, tenha certeza de que ele está acostumado ao veículo e leve itens de sua preferência como brinquedos e mantinha. Pesquise antes as paradas para programar os locais pet friendly e não esqueça de levar os saquinhos higiênicos para recolher as fezes.

O Código de Trânsito Brasileiro estabelece algumas regras: as leis proíbem transportar o pet do lado esquerdo, no colo ou entre as pernas do motorista (infração média, com penalidade de multa e perda de pontos na carteira).

Também proíbe o transporte de animais nas partes externas do veículo, como bagageiros e caçambas de caminhonetes e de trafegar com a cabeça do animal para fora da janela (infração grave, com penalidade de multa, perda de pontos na carteira e retenção do veículo), ou solto dentro do carro (infração leve com penalidade de multa e perda de pontos na carteira).

  • 4 – Viagem de ônibus

Se for de ônibus, além dos itens acima comunique a empresa com antecedência, pois apenas dois animais podem viajar em um mesmo ônibus.

  • 5- Viagem de avião

Viagens de avião merecem mais atenção e planejamento, pois as regras mudam de acordo com as companhias aéreas e em alguns casos, alguns destinos exigem documentação e itens diferentes.

No geral as regras são as seguintes: além do atestado e cartão de vacinação, são aceitos animais apenas com 4 meses ou mais. Também há restrição de numero de animais por voos, algumas cias aéreas aceitam 3, outras 4 de cada vez.

Em voos internacionais é obrigatório a apresentação também do Certificado Zoosanitário Internacional (CZI), o Certificado Veterinário Internacional (CVI) e o atestado e o laudo sanitário. Para alguns locais, ainda são exigidos a presença de um microchip implantado sob a pele.

O melhor é entrar em contato com a agencia de viagem ou a cia aérea para verificar bem quais são as exigências específicas.

Foto por Huy Phan em Pexels.com
  • 6 – Escolha do destino

Na escolha dos destinos, dê preferência a cidades que acolham com simpatia e tenham infraestrutura especializada, as chamadas cidades pet friendly.

Segundo o blog Tudo de Bicho, ótimas cidades para viajar com seu animalzinho, são: Gramado (RS) …

  • Serra Negra (SP) …
  • Maraú (BA) …
  • São Lourenço (MG) …
  • Beberibe (CE) …
  • Visconde de Mauá (RJ) …
  • Vila Velha (ES)

Várias outras cidades estão cirando selos para estabelecimentos que recebam e acolham animaizinhos como Fortaleza, Rio de Janeiro, Florianópolis e socorro (SP). Nestas cidades, além dos hotéis, restaurantes são cadastrados e há parques e locais de recebimento e entretenimento para os pequenos.

A Secretaria de Turismo de Fortaleza está investindo bastante nesta modalidade e brevemente fará uma grande campanha para atrair turistas que viajem com seus pets, cadastrando shoppings, restaurante, hotéis, barracas de praia, creches e cachorródromos, planos de saúde e funerárias, clínicas e pet shops.

  • 7 – Escolha da hospedagem

Também há redes hoteleiras voltadas para esta necessidade como os mais de 300 hoteis da rede Accor no Brasil,  alguns resorts especiais e muitos hotéis independentes.

Cobrando taxas adicionais ou não,  o tutor é sempre o responsável pela higiene, alimentação e bem estar do seu animal e deve adotar boas práticas de convivência com outros animais ou humanos. Preste atenção, porque informar que o hotel é pet friendly não quer dizer que o animal seja aceito em todas as áreas do hotel, há sinalizações onde serão bem vindos.

O animal oferece carinho, senso de pertencimento e aconchego para humanos de qualquer idade que o acaricia ou o alimenta. Eles também podem diminuir a solidão, ajudar a reduzir o estresse e motivar a prática de exercícios ou brincadeiras, trazendo relaxamento ao corpo e à mente.

Numa viagem, uma outra vantagem é o fato de que as pessoas, de um modo geral,  respondem visualmente e verbalmente melhor a alguém que está acompanhado por um animalzinho. Eles instantaneamente “quebram o gelo” entre as pessoas, e provocam a interação.

Ao interagir com eles, os níveis de serotonina e dopamina aumentam, estimulando o relaxamento. Segundo especialistas, este efeito é especialmente bom para os idosos com pouca memória, que já enfrentam alguns sintomas de senilidade.

Juntar o prazer de viajar com a cia dos animais, pode ser uma excelente ferramenta de estímulo para a saúde emocional e cognitiva.

Antes de sair, faça seu check list. Veja sugestão abaixo e abaixe o modelo via QRcode.

Faça uma viagem boa para Cachorro! 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s