Pernas e cabeça fortes: pilares para equilíbrio e longevidade.

Depois de uma experiência profissional e pessoal bem difícil nos anos 1998 e 1999, vivendo em Caracas – Venezuela, voltei ao Brasil com um grau elevadíssimo de estresse. Pensar em longevidade ou em pernas fortes era impossível. Não havia nenhum equilíbrio em minha vida. Eu estava alquebrada.

Tinha tantas dores musculares que meu corpo se contraía. Qualquer lugar que colocavam a mão em mim eu gritava de dor. Minha capacidade intelectual estava muito baixa e eu que fui sempre tão decidia tinha dificuldade de escolher o que iria comer.  Mesmo quem me viu na época, acho que não tem ideia do estado do meu corpo e da minha alma na ocasião.

Os médicos me davam diagnósticos horríveis: ouvi que jamais poderia pegar uma criança no colo, que nunca mais seria capaz de fazer as tarefas mais corriqueiras como passar uma vassoura no chão.  Fiz muitos tratamentos, cama de gelo, injeções fortes, fisioterapia, acupuntura, ultrassom e até choques.

Foto por Andrea Piacquadio em Pexels.com

Eu não conseguia imaginar como seria meu futuro e pensei que jamais voltaria a trabalhar. Foi muito duro. Contar com o carinho de minha família sempre foi importante, mas na ocasião, sem isto, eu não seria capaz de me reerguer.

Um dos caminhos que procurei foi tratar minha mente.  Em 2000 fiz o Processo Hoffmann da Quadrinidade, no Instituto Hoffman do Brasil com o talentoso e difícil Jaime Bertolino.  O termo Quadrinidade refere-se ao diferencial do Processo Hoffman, ou seja: atuar sobre as quatro dimensões do Ser Humano (aspectos físico, emocional, intelectual e espiritual), que estão interligados e formam um complexo sistema interativo.

Embora não tenha praticado com frequência os exercícios recomendados, sinto até hoje o ganho de ter feito este processo. Ano passado fiz um mini processo também bem interessante com eles.

Esta semana me deparei com uma reportagem sobre Abílio Diniz de 2018, quando ele estava lançando sua plataforma Plenae.  Abílio fala da importância que ele começou a dar para a longevidade, a partir de 29 anos! E ressalta:

“Eu tenho seis pilares nos quais me apoio: atividade física, alimentação, autoconhecimento, controle do estresse, espiritualidade e amor.”

A repórter questiona como alguém que não tem tantos recursos financeiros pode fazer para também ter uma rotina de cuidados como a dele e a resposta é que pelo menos uma caminhada em um plano inclinado todos podem fazer. Segundo ele, o importante é ter pernas fortes.

A  Plataforma Plenæ fala tem um teste muito interessante que avalia como está o balanço de seus diferentes aspectos: Corpo, Mente, Relações, Espírito, Contexto e Propósito.

Fiz o teste e deu bem equilibrado. Vejo que mal ou bem, tenho feito um caminho de acolhimento a mim mesma. Me dedicando numa área mais do que outra, mas prestando atenção em cada uma delas. Agora com a restrição imposta pela Covid-19,  quando não podia seguir meu treino de natação achei coisas interessantes na internet e fiz exercícios de taekwondo, aerohiit, dança, meditação e yoga.  Continuei , com poucos deslizes, seguindo minha dieta LOWFODMAP , fiz cursos de assuntos bem diferentes, segui com orações do terço no meu grupo semanal além de outras atividades espirituais, e acima de tudo procurei expressar meu amor por amigos, família e o universo. Tenho conseguido manter meu peso e minha cabeça em dia.

Fazendo carinho em forma de doce, no meu refúgio na casa da minha irmã.

Entre os exercícios de yoga que fiz, encontrei os 21 dias de transformação com Pri Leite. Ao final ela sempre pedia:

“Agora pegue seu caderno e anote: 3 coisas que você é grata, 3 coisas que você ama em si mesma e 3 coisas que você fez ou fará hoje em benefício próprio ou do mundo.”

Como foi bom tomar este tempo e pensar todos os dias como temos tanto a agradecer e a amar em nós mesmos. E como podemos fazer todos os dias pequenas coisas que podem transformar nossa vida e contribuir para as demais.

Eu hoje convido a você para pensar em tudo de bom que você tem e como pode agir para se melhorar, para crescer e para superar todas as dificuldades que às vezes parecem monstruosas.

O que posso fazer para minha energia ficar melhor?

Não existe receita, mas vou colocar abaixo uma lista de pequenas e simples atitudes que espero te inspirem para que também possa contribuir para você e para o equilíbrio do mundo:

  • Seja gentil. Sorria, agradeça, segure a porta, dê bom dia.
  • Agradeça: Ao ser superior, à sua família, aos seus amigos a  você mesmo.
  • Doe: roupas que já não usa, dinheiro para alguma ONG ou movimento que você curta, livros, sangue ou tempo. Sempre há o que doar.
  • Apresente amigos ou colegas a outras pessoas que possam juntos desenvolver algo, trocar ideias em comum, melhorar seus negócios.
  • Cuide da natureza: plante, regue, cuide do lixo, economize água, evite desperdícios e tenha consumo consciente.
  • Viva cada momento com entusiasmo, esteja presente, viva o agora.
  • Evite palavras negativas: “ódio”, “não posso” e “não vou”. Não compartilhe, comente, ou responda discurso de ódio, intolerância ou preconceito nas redes sociais. Julgue menos e acolha mais.
  • Compartilhe seus conhecimentos com alguém.
  • Faça uma oração ou aja em oração: fale e faça coisas de forma amorosa. Dê seus ouvidos, ombros e gestos de amor a quem precisa.
  • Faça algum tipo de exercício, no mínimo ponha uma boa música e dance.
  • Cozinhe algo gostoso para alguém, apenas para demonstrar seu carinho.
  • Tenha coragem e enfrente seus medos. Devagarzinho vá enfrentando todos os seus monstros. Talvez alguns deles seja mais fácil enfrentar através do perdão.
  • Encontre seu caminho para sua espiritualidade, há muitas formas de chegar ao Pai. Sinta-se abençoada e abençoe.
Fazendo yoga e meditação, durante quarentena isolada de todos.

Vinte anos depois daquela crise tão forte, em plena envelhecência, se eu voltasse aos médicos que me deram prognósticos tão duros e contassem o que fiz e o que faço desde então, acho que talvez quisessem  voltar para os bancos da faculdade e se atualizar sobre  o ser humano como um todo e não um mero saco de ossos, músculos, carne, gordura e pele.

E você, quais são seus pilares, que te sustentam em épocas de crise e te impulsionam em época de abundância física, espiritual, mental e emocional?

Tem mais alguma sugestão para encontrar o equilíbrio e contribuir para a saúde do universo?

Foto por Tomas Toledo em Pexels.com

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s